DICAS

Dicas para Cozinhas

 

Utilização   

É importante definir os hábitos e necessidades de quem vai utilizar a cozinha.  Qual será o destino da cozinha?  Fazer refeições, receber amigos, praticar os segredos de um bom gourmet...  

 

Projeto

O projeto deverá considerar a combinação dos seguintes fatores:

luminosidade e ventilação naturais; 

boa instalação elétrica e hidráulica;

escolha de materiais de fácil manutenção e limpeza;

prever as instalações de todos os equipamentos indispensáveis (fogão, geladeira, pia. freezer, microondas, lava louças, etc...)  

 

Distribuição   

O segredo de uma cozinha é sua distribuição levando-se em conta seus elementos fundamentais: refrigerador, fogão e pia.  Formando entre si um triângulo e entre eles uma bancada de preparo de alimentos.

 

Hoje em dia outros eletrodomésticos estão tornando-se indispensáveis na cozinha como o freezer, lava louça, microondas, centrífuga, multi-processador, liquidificador, etc. Tendo uma distribuição racional desses elementos você ganhará rapidez e eficiência em seu trabalho.  A dimensão da área não é tão importante, mas sim a possibilidade de circulação que ela oferece, possibilitando uma boa distribuição para armazenamento de alimentos, dos locais para guarda dos utensílios e louças garantindo rapidez no preparo dos alimentos.

 

Independente do espaço destinado à cozinha, o certo é que três setores estão sempre presentes: fogão, refrigerador e pia e assim sua boa distribuição são essenciais.

 

 

1. SETORES - ANÁLISE

 

Setor do refrigerador  

Aqui ficam armazenados os alimentos perecíveis, bebidas etc. Quando a área permitir, o freezer deve ficar conjugado ao refrigerador e se possível com uma prateleira e um balcão de apoio com no mínimo 60 cm de largura para auxiliar a colocação ou retirada de alimentos destes eletrodomésticos.

 

Setor da pia  

Utilizado para limpar alimentos, lavar louça e até mesmo depositar lixo.  Uma cuba dupla, uma máquina de lavar louça até mesmo um triturador de lixo passa a ser essencial.

 

São muito úteis  dois balcões, um de cada lado da pia para separar louça suja da limpa e aproveitar o espaço em baixo da pia para guardar produtos de limpeza.

 

Setor do fogão  

Este setor também é destinado ao forno que pode ser acoplado ao fogão ou ser separado. É conveniente ter um balcão de apoio de panelas que saem do forno ou fogão, sendo necessário o tampo em material resistente ao calor.  Ë importante uma disposição que cuide da segurança das pessoas que circularão pela área para evitar acidentes.

 

Setores combinados  

A combinação de dois ou mais setores básicos pode ser a saída em caso de espaço limitado. Assim o mesmo balcão do setor do refrigerador pode servir para preparação de alimentos. Mas é possível ter um local especialmente destinado à preparação. Recomenda-se uma superfície com 1m de extensão por 60cm de profundidade a ser utilizada, entre outras atividades como cortar carnes, abrir massas. Pensando na comodidade de ter tudo a mão é aconselhável um espaço de armários próximo ao refrigerador.

 

 

2. FORMATOS DE COZINHAS  

 

Numa só parede  

Solução ideal para pequenas áreas, tendo todos os elementos alinhados em uma parede, sobra espaço para circulação. Sendo funcional a pia ficar entre o fogão e o refrigerador. Tem como ponto negativo se a distância for muito grande e se houver portas nas extremidades servindo de passagem de um ambiente a outro.  

 

Em duas paredes  

Uma alternativa pratica é a utilização de um lado para fogão, bancada de apoio, refrigerador e de frente o gabinete da pia. Dessa forma obtém-se uma cozinha compacta e eficiente.  Torna-se negativa se houver muito trânsito das pessoas ou se a distância entre as duas paredes for muito grande acarretando longos deslocamentos.

 

Em forma de U  

Um formato muito eficiente, mas requer um espaço amplo. Neste formato há o aproveitamento das três paredes inteiras. Em geral a pia é colocada na base do U ficando fogão, balcão e refrigerador nas paredes opostas.  Essa distribuição evita o trânsito na cozinha ao mesmo tempo em que facilita a locomoção entre a pia, o fogão e o refrigerador. Outra vantagem é a ampla distribuição dos armários ampliando o espaço.

 

Em forma de L  

Com a utilização de duas paredes adjacentes para centros de trabalhos, esta planta libera o resto da área para circulação. Essa distribuição permite espaço para colocação de armários e a criação de um cantinho de refeição. Para facilitar o trabalho e economizar  movimentos de quem cozinha, geralmente a pia fica no angulo do L com o refrigerador de um lado e o fogão do outro. Só existe desvantagem para esta distribuição se a cozinha for muito ampla e as paredes se estenderem muito.

 

Uma ilha na cozinha  

Uma solução ideal quando existe espaço disponível, podendo a ilha conter armários, bancadas ou ainda formar um grande conjunto com pia, fogão, prateleiras e refrigerador. Podendo ser instalado em cozinha em formato de U ou L. No caso do L pode-se explorar a forma retangular se a ilha ficar em um canto, recebendo o fogão ou a pia. Adotando esta solução funcional, é possível diminuir a distância entre as áreas de trabalho e obter um excelente espaço de circulação. Os demais elementos são distribuídos em L. No formato de U, o fogão, a pia  ou a mesa pode se projetar em perpendicular aos armários, formando um triângulo de trabalho, quando um deles estiver situado no centro da cozinha. Essa distribuição é ideal quando a área, disponível contra as paredes for reduzida e sobrar espaço na área central do ambiente.

 

 

3. ILUMINAÇÃO

Como o ambiente é de trabalho, uma boa iluminação natural é considerada um recurso indispensável.  O ideal é colocar janelas sobre as bancadas.

 

Recomenda-se uma área de 1/7 reservada para iluminação e na impossibilidade é recomendada as lâmpadas fluorescentes pois são fornecedoras de luz intensa, com baixo consumo e de longa duração.  Sendo uma luz fria, tem a vantagem de não emitir calor e com sua instalação num ponto elevado central não gera sombras. A iluminação através de lâmpadas incandescentes torna os alimentos mais agradáveis à vista, pois as fluorescentes não reproduzem as cores com fidelidade. Sendo assim se houver uma mesa de refeição na cozinha é recomendável a utilização de lâmpada incandescente sobre ela. O cálculo para lâmpada fluorescente é de 7 watts por m2. Outro recurso para obter mais luminosidade é a utilização de materiais de revestimentos de piso e parede, bem como os laminados decorativos possibilitando maior reflexão da luz.

 

Lâmpadas embutidas sobre bancadas fornece uma boa iluminação para o trabalho sem que prejudique a visão.

 

 

 

 

4. DIMENSÕES

Armários suspensos deverão  ficar entre 140 e 170cm do chão, pias na altura de 90 a 95cm proporcionando uma posição que descansa as costas do usuário, e por serem niveladas com a pia as bancadas devem seguir a mesma altura.

 

Armários sobre bancadas devem ficar a 50cm do tampo com profundidade mínima de 30cm.

 

Prateleiras devem ter altura regulável, gabinetes inferiores devem ter profundidade de 60cm e suspensos 20cm do piso para facilitar limpeza e se forem colocados em cima de base elas devem ser recuadas 5cm para acomodação dos pés.

 

· Aramados  

Existem uma ampla gama de aramados que devem ser analisados antes de sua utilização.  Eles facilitam a organização da cozinha.  São porta temperos, cestos giratórios, gaveteiros, corrediças metálicas, porta lataria, fruteira e muitos outros.

 

· Dobradiças   

É muito importante a instalação de dobradiças de aço inox, e com boa mola de pressão, pois serão muito exigidas no dia a dia.

 

· Gavetas   

Gavetas com alturas diferentes facilitam  acomodações de panelas com diversos tamanhos e formatos.  Gavetas com divisões verticais acomodam, com praticidade, tampas de panelas, formas, etc. 

 

· Piso   

Procure utilizar pisos de boa qualidade, antiderrapante e resistentes a abrasão.

 

· Paredes   

Utilize materiais resistentes que permitam lavagens freqüentes.

 

 

5. ESTRUTURA

Dê preferência ao MDF BP branco internamente para obter boa iluminação no interior do gabinete e facilidade para limpeza e proteção contra umidade.  Para as portas, revestimentos laminados decorativos. 

 

Evite utilizar aglomerados, esse tipo de material muito utilizado em cozinhas moduladas, com o tempo tende a soltar parafusos, dobradiças e puxadores.

 

Ventilação e exaustão  

Ponto importante a considerar em relação à chama do fogão e instalação de exaustor, coifas e depuradores para retirada de gordura e cheiros de frituras. Se houver facilidade da arquitetura é recomendado que as saídas de ar possam estar constantemente viradas para o exterior da residência impedindo o acúmulo de gorduras e cheiros característicos ao ambiente.

 

Circuitos elétricos  

É muito importante planejar todos os eletrodomésticos e assessórios utilizados na cozinha (torneira elétrica, máquina de lavar louça, micro-ondas, freezer, etc.) para que os mesmos possuam circuitos independentes.

 

Rede hidráulica  

Dimensionar corretamente os pontos de água e esgoto.  Pia, lava-louça, filtro de água não devem ser esquecidos.

 

Aquecimento 

Existem no mercado aparelhos individuais de aquecimento que facilitam as tarefas na cozinha.

 

Normas dos fabricantes  

Para evitar acidentes, defeitos e demais danos, os equipamentos devem seguir preferencialmente as instruções dos seus fabricantes.  

 

 

6. TAMPOS

Hoje encontramos várias opções de tampos de pia. Podem ser de aço inoxidável, pedra ou resina.  Recomenda-se a utilização de granito, aço inox ou louça cerâmica por serem resistentes..

 

· Pedra

A mais utilizada ainda é o granito, rocha composta por minerais silicosos ou silicatos (bastante resistentes), como o feldspato, quartzo e mica. É o material que menos sofre riscos; mantém o brilho natural por muito tempo. A limpeza deve ser feita com água e detergente.

 

· Aço inox

Empresta aspecto de modernidade, mas risca facilmente. Exige limpeza constante por ficar marcado com o simples toque das mãos. Amassa com choques e perde brilho com produtos alcalinos.

 

· Corian

Permite recomposição em caso de lascas sem deixar marcas. A DuPont, fabricante, oferece garantia de dez anos. Pode compor móveis e tem alta resistência: não queima e não mancha. Apresenta acabamento brilhante, semibrilho ou opaco. Tem porosidade nula, o que permite higiene absoluta. Por ser um produto de alto padrão ainda é muito caro.

 

· Silestone

Composto de um aglomerado de quartzo natural pigmentado e ligado com resina de poliéster oferece uma durabilidade incomparável, além de ser resistente a riscos, batidas, manchas e altas temperaturas.

 

 

7. REVESTIMENTOS

Existem vários tipos de revestimentos em armários de cozinha. Os mais utilizados são: lâmina de madeira, laminado plástico de alta pressão (conhecido como fórmica), revestimento melamínico (BP), laqueado e filme de PVC.

 

Laminado Melamínico (BP)

resistente a produtos de limpeza. Vantajoso também na variedade de opções em que se apresenta, podendo imitar mármore, granito, madeira e aço, além de oferecer uma vasta gama de tonalidades. Por outro lado, só pode ser empregado em portas de superfície lisa, sem sulcos. Na indústria, o BP substituiu o laminado plástico de alta pressão por já vir revestido, possibilitando uma produção seriada com maior economia.

 

Laqueado

É uma pintura efetuada com produtos poliuretano, pode ser com ou sem brilho. Possibilita inúmeras cores através do sistema componíveis de corantes. Deve-se ter muito cuidado com as peças laqueadas, pois ela não aceita retoques na pintura e não suporta o uso de produtos de limpeza.

 

Filme de PVC

Usado em portas com desenhos, exige mais cuidados do que o laminado. A limpeza deve ser feita com pano úmido, pois o material não aceita produtos abrasivos. Dispõe de diversas cores ou imita madeira. Com o tempo, a tonalidade do filme de PVC se modifica e dificilmente uma porta nova ficará no mesmo tom que o restante do armário.